Com o objetivo de observar os diversos tipos de deslocamentos e alertar o impacto na vida das pessoas através das situações como: tempo de trajeto, emissões de gases poluentes, custo de transporte, sensações de risco, entraves e facilidades de cada meio de transporte utilizado no percurso determinado, o 9° Desafio Intermodal de Aracaju foi realizado pela ONG Ciclo Urbano no dia 14 de Setembro de 2016.

dim2016

Ao todo, 13 voluntários participaram do desafio em 9 modais diferentes.

O percurso foi iniciado às 18h15, tendo como ponto de partida a praça Olímpio Campos, no Centro Histórico da Cidade, de onde todos os participantes saíram ao mesmo tempo à pé em direção aos seus respectivos modais, e o destino final no Teatro Tobias Barreto, no Distrito Industrial de Aracaju.

Sendo um estudo sobre as diferentes formas de deslocamento urbano, cada um se deslocou por vias de preferência pessoal, respeitando as leis de trânsito e regras de segurança do modo de transporte utilizado, e em velocidade comum do cotidiano.

Ao chegar ao destino final e concluir o percurso definido, o participante teve seu tempo gasto na viagem contabilizado pela equipe da Ciclo Urbano, além de ter respondido a um questionário.

Abaixo a ordem e o tempo de chegada de cada meio de transporte:

Tempo gasto na viagem

1º Ciclista (mas) por vias rápidas 14″18′

2º Ciclista (mas) por vias calmas 18″20′

3º Ciclista (fem) por vias calmas 18″54′

4º Pedestre correndo 28″06′

5º Motociclista 28″37′

6º Patinete 30″49′

7º Automóvel 31″08′

8º Ônibus + deficiente visual 45″56′

9º Pedestre caminhando 46″00′

Dentre os resultados contabilizados e apresentados no relatório, vale destacar o tempo e a velocidade média total para os modais, que foi de 29’08” e 14,24km/h, respectivamente. Bem como a nota média, dentro de uma escala de 1 a 5, sendo 1 muito insatisfeito e 5 muito satisfeito, de:

– Conforto da viagem: 3,56.

– Segurança da viagem: 3,11.

– Praticidade da viagem: 4,22.

– Condição do trânsito para seu meio de transporte: 2,78

– Infraestrutura para seu meio de transporte 2,44.

Mais uma vez, observamos a necessidade de priorizar o uso da bicicleta, que além de ser um modo de transporte que consegue se deslocar com segurança e rapidez, é ambientalmente correto e financeiramente barato.

O relatório final com as análises comparativas com anos anteriores, avaliações dos participantes sobre praticidade, conforto e segurança do trajeto e relatório do evento está disponível aqui.