O Sistema Caju Bike foi implantado em Aracaju há dois anos, pela Prefeitura Municipal de Aracaju em parceria com a NET e a empresa Serttel. Inicialmente, a proposta era desenvolver um meio de locomoção que facilitasse o acesso rápido a um destino muito longe para ir a pé, e perto pra ir de carro. No aniversário de dois anos, o sistema alcança marcas importantes como apenas um furto com danos a estação, 133 mil viagens, com uma média de 180 viagens por dia e entre 10 e 11 viagens por hora, das 6h às 22h.

O sistema é composto por 20 estações inteligentes, conectadas a uma central de operações via wireless, alimentadas por energia solar, distribuídas em pontos estratégicos da Cidade, onde os clientes cadastrados podem retirar uma das 240 bicicletas disponíveis, utilizá-la em seus trajetos e devolvê-la na mesma, ou em outra estação. O download do aplicativo pode ser feito no site do Caju Bike.

Todos os dias, mais pessoas se cadastram no sistema e passam a usufruir das bicicletas, principalmente como forma de lazer e até mesmo como um meio de fugir do trânsito das grandes avenidas. Além disso, o modal é um transporte público, rápido e não poluente. Desde a sua implantação, o sistema evitou a emissão de 48.19 toneladas/crédito de CO².

Para o superintendente da SMTT Nelson Felipe, há muito a ser comemorado no segundo aniversário do sistema de compartilhamento de bicicletas ‘Caju Bike’. “Em Aracaju, assim como em muitas capitais, a proposta do modal cicloviário tem sido uma alternativa para ampliar a estrutura viária além de transformar a bicicleta de aluguel em transporte numa solução atrativa como veículo sustentável e não poluente. Temos muito que comemorar nesses dois anos. Já possuímos 20 estações e 240 bicicletas disponíveis para o cidadão. Além disso, podemos destacar a significativa redução da emissão de CO² e apenas um registro de dano e furto”, comemora Nelson.

Fonte: SMTT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *