INFOGRAFICO CONTAGEM 26 DE MAIO

Periodicamente, a ONG Associação Ciclo Urbano realiza uma contagem manual de ciclistas. No dia 26 de maio de 2014, da 6h às 19h, o foco foi o cruzamento das avenidas Prefeito Heráclito Guimarães Rollemberg e a Alexandre Alcino. Esse trecho possui grande movimentação durante todo o dia por ser um importante meio de acesso à Zona de Expansão, ao Aeroporto Internacional Santa Maria e ao Terminal de Recebimento, Abastecimento e Controle de Óleo e Gás da Petrobras – Tecarmo.

As avenidas são uma importante via de acesso de chegada e partida de carros, carroças, caminhões, transporte público e bicicletas para a região mais populosa da cidade de Aracaju, onde concentram-se os bairros Santa Maria, Ponta da Asa, 17 de Março e Prainha. Por ser uma área que se caracteriza por moradias e ocupação por pessoas de baixa renda oriundas de áreas de risco, irregulares e em situação de vulnerabilidade social, possui uma grande quantidade de usuários de bicicleta que fazem o seu deslocamento trabalho-casa/casa-trabalho. Apesar disso, não há infraestrutura cicloviária e de sinalização para ciclistas e pedestres expondo os mesmos a riscos de acidentes no seu percurso.

Durante o período da contagem foi verificado a passagem de 1679 usuários de bicicleta, que representa uma média aproximada de 129 ciclistas por hora. E esse número tende a aumentar, já que se trata de um trecho com o adensamento populacional em curso. Além disso, devido a existência de um fluxo intenso de veículos automotores, o local necessita, de forma imediata, de algum tipo de sinalização orientadora e infraestrutura específica para o ciclista. Desse modo, o conflito automóvel/bicicleta e pedestre/bicicleta poderá ser reduzido, assim como o número de acidentes. “Atualmente, o Governo Federal em parceria com o Governo Estadual, estão realizando uma obra de melhoria da estrutura do Aeroporto Internacional Santa Maria, na qual está inclusa a urbanização do trecho da Avenida Alexandre Alcino com a construção de ciclovia. Esta intervenção será benéfica para uma melhor organização dos modais que circulam no local e oferecerá segurança aos ciclistas e pedestres que transitam por este local”, opina Luciano Aranha, presidente da Ciclo Urbano.

Ele atribui o grande número de utilizadores da bicicleta à má qualidade do transporte público, assim como à economia financeira que a bicicleta proporciona. “Nosso objetivo é levar à Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA), a Secretaria Municipal de Transportes (SMTT) e demais órgãos interessados os resultados e discussões deste estudo, permitindo, assim, uma melhor avaliação da área para futuros projetos e intervenções no local”, informa Luciano.

 

Metodologia

A contagem dos ciclistas é realizada por meio do preenchimento de uma planilha na qual contém dados como a área delimitadora das direções, sentidos de chegada e da saída do ciclista no local da pesquisa. Também interessa saber informações complementares, a exemplo do tipo de bicicleta usada (cargueira, serviço e normal), presença de equipamentos de segurança, a ocorrência de carona e o gênero do ciclista. “A contagem manual nos permite quantificar e observar vários itens correspondentes ao deslocamento por bicicletas, assim como o comportamento dos ciclistas que transitam pela região, facilitando assim, a adoção de medidas e ações”, acrescenta o presidente da associação.

Os dados do estudo são confiáveis, pois obedecem a metodologias científicas, respaldadas por pesquisadores e instituições públicas. “Eles demonstram a necessidade da implantação de políticas públicas que promovam melhorias na infraestrutura cicloviária da cidade de Aracaju”, afirma ele.

 Veja o relatório completo!