Itabaiana 2015 - Ciclo Urbano

Na última sexta-feira, dia 23, foi realizada uma reunião em Itabaiana/SE para tratar dos assuntos mobilidade urbana e arborização urbana, a fim de promover uma cidade mais saudável por meio da priorização dos modos leves de deslocamento, ou seja, caminhar e pedalar, bem como arborizar a cidade para tornar essas ações mais agradáveis.

Estiveram presentes na reunião Erotildes de Jesus, secretário de Planejamento, Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente de Itabaiana; Verônica Paes, secretária; Washington Luiz, gerente de Trânsito e Transporte, e demais agentes da SMTT, Diego Cardoso e Inácio; Catharine Cunha, arquiteta e urbanista da SMTT; Jovino Pinto Filho, analista de Políticas Públicas e Gestão Governamental; Carlos Alberto, servidor público; Djalma Santos e Susi Alves, representantes do grupo Itabaiana Ecocicloverde; César Ricardo (gerente de projetos) e Manuel Messias (gestor de turismo), da Associação Bike Anjo; Andrew Jungkuntz (planejador urbano), Éder Malta (sociólogo) e Manuelle Saturnino (arquiteta e urbanista), da ONG Ciclo Urbano.

A reunião contou com dois momentos: um de apresentações e outro de discussão. No primeiro foram feitas três apresentações pelos grupos presentes, Itabaiana Ecocicloverde, ONG Ciclo Urbano e Bike Anjo, respectivamente.
“A ideia do grupo Itabaiana Ecocicloverde nasceu na Feira de Boas Práticas, em Laranjeiras, e tem como objetivo difundir a arborização, a reciclagem e a bicicleta no município de Itabaiana”, disse Djalma Santos. O Ecocicloverde acredita que é importante promover espaços mais convidativos para levá-los à rua, incentivá-los a utilizar o modal como meio de transporte, além do lazer. O grupo já realizou ações no próprio município, bem como pesquisa e contagem de ciclistas. Das 260 pessoas questionadas, a maioria acredita na eficiência da bicicleta. O resultado da contagem foi a constatação, em um cruzamento de grande fluxo, de 882 ciclistas durante o período das 7h às 20h, o que para Djalma é uma número considerável da utilização do modal. Ainda foi exaltada a necessidade de arborização da cidade com vegetação nativa, e não exótica.

Eder Malta, da Associação Ciclo Urbano, em sua apresentação, comentou que “a falta de estrutura urbana impede a implantação de grandes projetos em prol da mobilidade”, porém, de acordo com o sociólogo, existem soluções simples para o incentivo e compartilhamento saudável dos espaços públicos entre pedestres, ciclistas e meios de transporte motorizados, atenuando a disputa entre eles. “O simples pode ser feito, e com resultados muito eficientes”, destacou Éder, o planejamento simples, vinculado ao estudo técnico, à arborização urbana e ao apoio da população podem tornar Itabaiana melhor. Por exemplo, a introdução de ciclofaixas, ciclovias, bicicletários, Zonas 30km/h e proteção1 nas interseções de cruzamentos são eficientes.

O Bike Anjo, nos meses de setembro e outubro deste ano, já participou de duas ações em Itabaiana. Na Semana Nacional de Trânsito e na Escola Saber, na segunda com o projeto Bike na Escola. A associação trabalha com a Educação, seja para ciclistas e não ciclistas, promovendo o compartilhamento dos diferentes modais de transporte nos espaços públicos. César Ricardo, articulador nacional do Bike Anjo, levou duas cópias do relatório elaborado a partir do Bike na Escola realizado em 16 de Outubro, em parceria com a Itabaiana Ecocicloverde, e entregou ao secretário Eronildes de Jesus e à SMTT, que também fez parte da ação na sexta-feira passada.

Após as apresentações foram discutidas pelos presentes algumas pautas, como por exemplo, a urgência da revisão do Plano Diretor de Itabaiana, levantada por Catharine Cunha, além da elaboração do Plano de Mobilidade Urbana. Foi sugerido por Carlos Alberto o incentivo fiscal para edificações com árvores na calçada. Djalma ainda apresentou um estudo de possíveis ciclovias e ciclofaixas no núcleo adensado que se interliguem às existentes, constituindo em uma malha viária favorável ao modal, se expandido ainda para os novos loteamentos.

A Ciclo Urbano acredita que Itabaiana possa dar um grande salto no desenvolvimento realizando de modificações simples na estrutura urbana por meio da priorização pela gestão e introdução de políticas públicas que incentivem o uso dos modais leves de deslocamento, bem como a o aumento da arborização urbana. Vale frisar que além da elaboração de legislação mais específica, a parceria entre órgãos públicos e a fiscalização se fazem de suma importância.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *