Ciclo Urbano - Apresentacao Bike Compartilhada

Peter Cabral, apresentou detalhes sobre sistema

Nesta quinta-feira,18, às 15h, foi realizada na sede da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), uma apresentação pela Serttel,  para explicar aos possíveis patrocinadores como será o funcionamento do sistema de aluguel de bicicletas em Aracaju. A ONG Ciclo Urbano foi convidada para acompanhar a apresentação e conhecer como será implantado o projeto de bicicletas compartilhadas em Aracaju .

A Serttel é uma empresa pernambucana com 23 anos de existência e que desenvolve ações de Mobilidade e Segurança através da tecnologia digital de gerenciamento urbano. Já atua em diversos  estados do Brasil e tem sua unidade de produção de software no polo de Tecnologia da Informação e Comunicação do Porto Digital.

O projeto para cidade de Aracaju, prevê a instalação 200 bicicletas e 20 estações espalhadas por diversos pontos da Capital, como centro da cidade, pontos turísticos, pólos de atratividade, além de estações de transporte público. Este mesmo modelo funciona em cidades como Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo.

No evento, o sócio diretor da Serttel, Peter Cabral, deu detalhes sobre a forma de pagamento, o sistema operacional das estações e a central de credenciamento de usuários.

Para utilizar o serviço será necessário se cadastrar em um sistema criado pela Serttel, que contabilizará o deslocamento dos veículos de forma eletrônica e automática.

Cada pessoa poderá fazer quantas viagens quiser por dia, mas, para garantir a rotatividade dos veículos, só será possível ficar com a mesma bicicleta de forma ininterrupta por 60 minutos. Após o período, é necessário devolvê-la em qualquer uma das estações e aguardar 15 minutos para fazer outra retirada. Cada estação possuirá um painel de identificação, escrito em português e em inglês, com mapa de localização e instruções sobre o aluguel. Cabral salienta que a montagem das estruturas tem uma interferência urbana mínima. “São pequenas, de fácil instalação e possuem um painel solar que gera a energia que elas necessitam”, contou.

 

Detalhes do projeto

– O projeto iniciará com 20 estações, cada uma com dez bicicletas;
– Custo: R$ 10 por mês;
– Tempo de trajeto: 60 minutos por percurso. Após devolver a bicicleta em uma estação, é preciso esperar no mínimo 15 minutos para pegá-la novamente;
– Como funciona: é preciso fazer cadastro prévio em site que ainda será divulgado e usar um cartão de crédito para pagar a mensalidade. Quando quiser pegar a bicicleta, o usuário que não tem smartphone precisa ligar de um celular para um 0800 que ainda não está disponível e seguir as orientações da gravação. Quem tem smartphone com acesso à internet, deverá baixar um aplicativo e seguir as orientações.

Características das bicicletas:

– quadro em alumínio
– peso máximo de 16 kg
– assento com ajuste de altura
– câmbio integrado com 3 ou  6 marchas
– pedais com refletores
– guidão emborrachado
– suporte para artigos pessoais no formato de cesta
– sinalização refletiva dianteira e traseira
– sistema de proteção contra retirada de rodas
– sistema de identificação da bicicleta na estação por meio eletrônico

Características das estações:
– totem com informações gráficas, com identificação da estação e mapa de localização das demais estações
– sistema eletro-mecânico para liberação e travamento das bicicletas pelos usuários
– possibilidade das bicicletas serem devolvidas mesmo se a estação estiver inoperante ou desligada
– sistema de alimentação por energia solar e de comunicação de dados sem fio com a central de controle

O sistema será administrado pela empresa Serttel, com acompanhamento da SMTT.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *